domingo, 26 de dezembro de 2010

O inimigo não é GANTZ.

Hoje, às 04h45min da manha, eu terminei de assistir ao anime chamado de GANTZ. E só ultimo episódio pude compreender qual a mensagem que o autor queria transmitir ou pelo menos o que me foi transmitido.


Anime é arte e deve ser apreciada como tal. Não acho que seja apenas histórias que são feitas para serem assistidas de forma superficial, em que tem uma história central com início meio e fim. Anime é algo a ser interpretado, verificado os detalhes, a função de cada personagem na história e qual a história deste personagem para se encaixar bem em um determinado anime.

Quando se fala em anime a grande maioria das pessoas imagina logo um desenho animado para crianças se ocuparem de forma divertida e talvez até didática, mas não é assim. Existem muitos animes que não devem ser vistos por crianças e outros até por adolescentes. Isso pela complexidade de idéias exibidas pelo autor ou pela violência ou exibição da realidade de forma exacerbada. São exemplos de animes desse tipo GANTZ (2004), Koukaku Kidoutai (2002) e Elfen Lied (2004).






A idéia que GANTZ nos transmite, aparentemente, é de um jogo sanguinário e real em que muitas pessoas morrem tentando alcançar o objetivo de eliminar alienígenas que vivem ocultamente na sociedade. O último episódio faz os telespectadores refletirem sobre alguns fatos dos episódios anteriores e a perceber que aquelas pessoas que morreram e foram colocadas naquele “jogo” não foram escolhidas aleatoriamente.
GANTZ exibe bem algumas das diversas atrocidades que o ser humano é capaz de realizar e também o quanto que nós vivemos de uma forma hipócrita, errada e com quase total desconhecimento de como viver dignamente, harmonicamente com as outras pessoas e de forma coletiva; ele mostra o quanto podemos ser egoístas e até cruéis quando nossas vidas são postas em jogo e até o prazer que as pessoas têm de fazer coisas que normalmente são proibidas, como matar e estuprar. GANTZ é arte.




Anime é isso; é só imaginar um seriado de TV com uma história complexa em que os personagens são interpretados por pessoas e não por “desenhos”. Então é isso, a diferença entre animes e seriados que muitas pessoas adoram é esta, mas têm outras, como por exemplo, o fato de existir mais animes inteligentes e interessantes do que seriados de TV. 







2 comentários:

powertrip blog disse...

bela análise de Gantz, cada episódio que assisti, cada capitulo que li, com certeza é muito mais do que um anime.

aconselho demais!

GlaysonSC disse...

Obrigado.
Valeu pela visita.